WYSZUKIWANIE

Adres: 2496-908 FÁTIMA

Miejscowość: COVA DA IRIA

Kod pocztowy: AP. 31

Telefon: 249-539600

Fax: 249-539605

Historia:

AS APARIÇÕES
         
A 13 de Maio de 1917, três crianças apascentavam um pequeno rebanho na Cova da Iria, freguesia de Fátima, concelho de Vila Nova de Ourém, hoje diocese de Leiria-Fátima. Chamavam-se Lúcia de Jesus, de 10 anos, e Francisco e Jacinta Marto, seus primos, de 9 e 7 anos.
Por volta do meio-dia, depois de rezarem o terço, como habitualmente faziam, entretinham-se a construir uma paredita de pedras soltas, no local onde hoje se encontra a Basílica. De repente, viram uma luz brilhante; julgando ser um relâmpago, decidiram ir-se embora, mas, logo abaixo, outro relâmpago iluminou o espaço e viram, em cima de uma pequena azinheira (onde agora se encontra a Capelinha das Aparições), uma “Senhora mais brilhante que o Sol”, de cujas mãos pendia um terço branco.
A Senhora disse aos três pastorinhos que era necessário rezar muito e convidou-os a voltarem à Cova da Iria, durante mais cinco meses consecutivos, no dia 13 e àquela hora. As crianças assim fizeram, e nos dias 13 de Junho, Julho, Setembro e Outubro, a Senhora voltou a aparecer-lhes e a falar-lhes, na Cova da Iria. Em Agosto, a aparição deu-se no dia 19 no sítio dos Valinhos, porque, no dia 13, as crianças tinham sido levadas pelo Administrador do Concelho, para Vila Nova de Ourém.
Na última aparição, a 13 de Outubro, estando presentes cerca de 70.000 pessoas, a Senhora: “Quero dizer-te que façam aqui uma capela em Minha honra, que sou a Senhora do Rosário, que continuem sempre a rezar o terço todos os dias”; “não ofendam mais a Deus Nosso Senhor, que já está muito ofendido”. Depois da aparição, todos os presentes observaram o milagre prometido às três crianças em Julho e Setembro: o sol, assemelhando-se a um disco de prata, podia fitar-se sem dificuldade e girava sobre si mesmo como uma roda de fogo, parecendo precipitar-se sobre os presentes, que pediam perdão e proclamavam a sua fé.
Posteriormente, sendo Lúcia religiosa de Santa Doroteia, Nossa Senhora apareceu-lhe novamente, em Espanha (10 de Dezembro de 1925 e 15 de Fevereiro de 1926, no Convento de Pontevedra, e, na noite de 13/14 de Junho de 1929, no Convento de Tuy), pedindo a devoção dos cinco primeiros sábados (rezar o terço, meditar nos mistérios do Rosário, confessar-se e receber a Sagrada Comunhão, em reparação dos pecados cometidos contra o Imaculado Coração de Maria), e a Consagração da Rússia ao seu Imaculado Coração. Estes pedidos já Nossa Senhora os anunciara em 13 de Julho de 1917 e constituíam uma parte do chamado “Segredo de Fátima”.
Entre Abril e Outubro de 1916, tinha já aparecido um Anjo aos videntes, por três vezes, duas na Loca do Cabeço, onde lhes deu a comunhão e lhes ensinou duas orações; e outra junto ao poço do quintal da casa de Lúcia, onde os convidou à oração e penitência pela paz.
Desde 1917,não mais cessaram de vir à Cova da Iria milhares de peregrinos de todo o mundo, primeiro nos dias 13 de Maio a Outubro, depois, nos fins-de-semana e agora cada vez mais no dia-a-dia.
 
OS VIDENTES DE FÁTIMA
LÚCIA DE JESUS. Nasceu no dia 22 de Março de 1907, em Aljustrel, na paróquia de Fátima. Em 17 de Junho de 1921 ingressou no Asilo de Vilar (Porto), das religiosas de Santa Doroteia. Depois, foi para Tuy, onde tomou o hábito, com o nome de Maria Lúcia das Dores. Fez a profissão religiosa de votos temporários em 3 de Outubro de 1928 e, em 3 de Outubro de 1934, a de votos perpétuos. No dia 25 de Março de 1948, transferiu-se para Coimbra, onde ingressou no Carmelo de Santa Teresa, tomando o nome de Maria Lúcia de Jesus e do Coração Imaculado. No dia 31 de Maio de 1949, fez a sua profissão de votos solenes. A Irmã Lúcia veio a Fátima várias vezes: em Maio de 1946; em 13 de Maio de 1967; em 1981, para dirigir, no Carmelo, um trabalho pictórico sobre as Aparições; em 13 de Maio de 1982; em 13 de Maio de 1991 e em 13 de Maio de 2000.
Faleceu, com 97 anos, a 13 de Fevereiro de 2005, no Carmelo de Coimbra, onde ficou sepultada. No dia 19 de Fevereiro de 2006, foi trasladada para a Basílica, lado esquerdo, junto ao túmulo da Jacinta.      
FRANCISCO MARTO. Nasceu no dia 11 de Junho de 1908, em Aljustrel. Faleceu no dia 4 de Abril de 1919, na casa de seus pais, depois de prolongada doença. Muito sensível e contemplativo, orientou toda a sua oração e penitência para “consolar a Nosso Senhor”.
Os seus restos mortais ficaram sepultados no cemitério paroquial até ao dia 13 de Março de 1952, data em que foram trasladados para a Basílica, lado direito.
ACINTA MARTO. Nasceu em Aljustrel, no dia 11 de Março de 1910. Faleceu no dia 20 de Fevereiro de 1920, no Hospital de D. Estefânia, em Lisboa, depois de uma longa e dolorosa doença, oferecendo todos os seus sofrimentos pela conversão dos pecadores, pela paz no mundo e pelo Santo Padre. Foi sepultada no jazigo da família do Barão de Alvaiázere, em Vila Nova de Ourém.
Em 12 de Setembro de 1935 foi trasladada para o cemitério de Fátima e colocada junto dos restos mortais do seu irmão Francisco.
No dia 1 de Maio de 1951, efectuou-se a trasladação dos restos mortais da Jacinta para a Basílica, lado esquerdo.
O Francisco e a Jacinta foram proclamados Beatos pelo Papa João Paulo II, em 13 de Maio de 2000, em Fátima, celebrando-se a sua memória a 20 de Fevereiro.
 
O SANTUÁRIO
     
RECINTO: grande Igreja a céu aberto. É local de grandes assembleias, que chegam a centenas de milhares, reunidas em frente do Altar situado no alto da Escadaria.
CAPELINHA DAS APARIÇÕES: verdadeiro coração do Santuário. Foi o primeiro edifício construído na Cova da Iria, no lugar das Aparições de Nossa Senhora. O local exacto está assinalado por uma coluna de mármore sobre a qual é colocada a imagem de Nossa Senhora.
A imagem que se venera na Capelinha é feita em cedro do Brasil, mede 1,04 metros, é obra do escultor José Ferreira Thedim e foi oferecida por Gilberto Fernandes dos Santos. Encontra-se neste local desde 13 de Junho de 1920. Nos dias mais solenes é adornada por uma coroa preciosa, na qual está encastrada a bala do atentado ao Papa João Paulo II, em 13 de Maio de 1981. Nos outros dias, a coroa encontra-se em exposição no edifício da Reitoria.
AZINHEIRA GRANDE: é a única árvore que restou das que existiam no local em que Nossa Senhora apareceu.
MONUMENTO AO SAGRADO CORAÇÃO DE JESUS: erguido no centro do recinto em 1932, encontra-se sobre um poço cuja água tem sido instrumento de muitas graças.
PRESÉPIO: inaugurado em 25 de Dezembro de 1999, início do Grande Jubileu. Encontra-se junto ao edifício da Reitoria e é da autoria de José Aurélio.
BASÍLICA: iniciada em 1928 e dedicada a Nossa Senhora do Rosário de Fátima, foi sagrada em 7 de Outubro de 1953. O projecto foi concebido pelo arquitecto holandês Gerardus Samuel van Krieken e continuado pelo arquitecto João Antunes.
Exterior: À entrada da Basílica, por cima da porta principal, encontra-se um mosaico que representa a Santíssima Trindade a coroar Nossa Senhora. A torre sineira, erguida ao centro da fachada, tem 65 metros de altura e é rematada por uma coroa de bronze, revestida a ouro e encimada por uma cruz. O carrilhão é composto por 62 sinos. A estátua do Imaculado Coração de Maria, no nicho da torre, tem 4,73 metros, pesa 13 toneladas e foi esculpida pelo dominicano Pe. Thomas McGlynn, segundo o modelo feito sob indicação da Irmã Lúcia.
Interior: Os 14 altares laterais são dedicados aos mistérios do Rosário, representados em baixo-relevo de bronze dourado. Da autoria de Martinho de Brito, foram dourados por Alberto Barbosa. O 15º mistério está representado no alto-relevo da abóbada da capela-mor: a Santíssima Trindade coroa Nossa Senhora. É da autoria de Maximiliano Alves.
Na capela-mor venera-se a imagem da Virgem Peregrina, que percorreu o mundo várias vezes. Nessa capela estão sepultados D. José Alves Correia da Silva e D. Alberto Cosme do Amaral, bispos da diocese de Leiria-Fátima.
O retábulo do altar-mor representa a Mensagem de Nossa Senhora aos videntes, preparados pelo Anjo de Portugal, através do seu encontro com Cristo na Eucaristia. Vêem-se o Bispo da Diocese, de joelhos, do lado esquerdo, e as figuras dos Papas Pio XII, João XXIII e Paulo VI. É obra do pintor João de Sousa Araújo.
Os vitrais dos altares laterais representam invocações da ladainha de Nossa Senhora. Os vitrais das galerias representam cenas da vida de Nossa Senhora, das Aparições e da Mensagem de Fátima. Juntamente com todas as pinturas do interior da basílica, são da autoria de João de Sousa Araújo.
Nos quatro cantos, encontram-se as estátuas de quatro grandes devotos de Nossa Senhora: St.º António Maria Claret, S. Domingos de Gusmão, S. João Eudes e St.º Estêvão, Rei da Hungria.
Nas paredes laterais encontram-se 14 quadros da Via Sacra, em mosaico, da autoria de Fred Pittino. O 15º quadro é obra de José Teia.
COLUNATA: Conjunto arquitectónico composto por 200 colunas e meias colunas e 14 altares, situada dos dois lados da Basílica, é obra do arquitecto António Lino. No seu interior encontra--se a Via-Sacra em quadros de cerâmica policromada, executada a partir de desenhos de Lino António, com a colaboração do ceramista Manuel Cargaleiro.
Sobre a colunata, podem ver-se quatro grandes imagens de Santos Portugueses: S. João de Deus, S. João de Brito, Santo António e Beato Nuno de Santa Maria.
De um lado e do outro, da esquerda para a direita, pode ver-se um conjunto de imagens mais pequenas, dos seguintes santos: St.ª Teresa de Ávila, S. Francisco de Sales, S. Marcelino de Champagnat, S. João Baptista de la Salle, St.º Afonso Maria de Ligório, S. João Bosco com S. Domingos Sávio, S. Luís Maria Grignion de Montfort, S. Vicente de Paulo, S. Simão Stock, St.º Inácio de Loiola, S. Paulo da Cruz, S. João da Cruz e St.ª Beatriz da Silva.
CAPELA DO SAGRADO LAUSPERENE: dedicada exclusivamente à adoração do Santíssimo Sacramento, situa-se no extremo da colunata do lado nascente.
Deste lado, e destinada às confissões, fica situada a CAPELA DA RECONCILIAÇÃO.
MONUMENTO AOS PASTORINHOS: junto à colunata do lado nascente encontra-se o monumento aos Beatos Francisco e Jacinta Marto. Foi inaugurado a 13 de Maio de 2003 e é da autoria de Graça Cabral.
REITORIA: edifício do lado nascente do Recinto onde se encontram os serviços do Santuário e a exposição permanente “Fátima, Luz e Paz”.
CASAS DE RETIROS: dos lados nascente e poente do Recinto estão situados dois edifícios designados respectivamente por Casa de Retiros de Nossa Senhora do Carmo e de Nossa Senhora das Dores, destinados a alojar participantes em retiros de doentes e noutras actividades.        
MURO DE BERLIM: na entrada do Santuário, do lado sul da Reitoria, encontra-se um módulo de betão do Muro de Berlim. Oferecido por Virgílio Casimiro Ferreira, foi inaugurado em 13 de Agosto de 1994.
IGREJA DA SANTISSIMA TRINDADE: situada na Praça Pio XII, encontra-se a nova igreja com capacidade para 9.000 pessoas sentadas e uma área para o sacramento da Reconciliação e Capelas. O projecto é da autoria do arquitecto grego, Alexandre Tombazis.
MONUMENTO AO PAPA PAULO VI: assinala a sua peregrinação a Fátima, em 13 de Maio de 1967. Autor: Joaquim Correia.
MONUMENTO AO PAPA PIO XII: construído com ofertas dos católicos alemães e holandeses (1961). Autor: Soares Branco.
MONUMENTO A D. JOSÉ ALVES CORREIA DA SILVA: primeiro Bispo da diocese restaurada de Leiria (1920-1957). Declarou dignas de fé as aparições de Nossa Senhora e autorizou o respectivo culto (13.10.1930). Autor: Joaquim Correia.
 CENTRO PASTORAL PAULO VI: inaugurado em 13 de Maio de 1982, pelo Papa João Paulo II, para apoio ao estudo e reflexão da Mensagem de Fátima. Foi projectado pelo arquitecto José Carlos Loureiro.
 
FÁTIMA (SEDE DA PARÓQUIA)
         IGREJA PAROQUIAL: situada a três quilómetros do Santuário, nela foram baptizados os pastorinhos e fizeram a sua inserção na comunidade cristã.
Junto a essa Igreja encontra-se o CEMITÉRIO onde estiveram sepultados os pastorinhos Francisco e Jacinta Marto.
 
ALJUSTREL E VALINHOS, a 1 quilómetro da igreja paroquial
CASA DO FRANCISCO E DA JACINTA: onde nasceram os Beatos Francisco e Jacinta Marto.
CASA DA LÚCIA: nela nasceu e viveu até aos 14 anos, Lúcia de Jesus. Ao fundo do quintal está o poço do Arneiro, onde o “Anjo de Portugal” apareceu pela segunda vez (Verão de 1916).
CASA MUSEU DE ALJUSTREL: situada junto à casa da Lúcia, pretende mostrar como era a vida na aldeia na época das aparições.
VALINHOS (a 400 metros de Aljustrel): local da 4ª aparição de Nossa Senhora, em 19 de Agosto de 1917, assinalado por um monumento.

LOCA DO ANJO (a 300 metros dos Valinhos): onde as crianças receberam a primeira e a terceira visitas do “Anjo de Portugal” (Primavera e Outono de 1916).
VIA-SACRA E CALVÁRIO: a Via-Sacra é composta de 14 capelinhas em memória da Paixão do Senhor e uma 15ª correspondente à Ressurreição. Sob o Calvário há uma capela dedicada a S. Estêvão. As primeiras 14 foram oferecidas pelos católicos húngaros, refugiados do comunismo nos países do Ocidente e inauguradas em 12 de Maio de 1964; e a 15ª em 13 de Outubro de 1992. A Via-Sacra vem da Rotunda de Santa Teresa de Ourém e segue pelo caminho que os pastorinhos tomavam para ir de Aljustrel à Cova da Iria.
 
DATAS PRINCIPAIS
 1916: Primavera, Verão e Outono – 3 Aparições do Anjo da Paz.
13.05.1917 – 13.10.1917: Aparições de Nossa Senhora.
28.04.1919: Início da construção da Capelinha das Aparições.
13.10.1921: Permitida a celebração da Missa, pela primeira vez, junto à Capelinha.
03.05.1922: Provisão do Bispo de Leiria, mandando instaurar o processo canónico sobre os acontecimentos de Fátima.
26.06.1927: O Bispo de Leiria preside, pela primeira vez, a uma celebração oficial na Cova da Iria, depois da bênção das estações da Via-Sacra, desde o Reguengo do Fetal (11 kms).
13.10.1930: Na carta Pastoral “A Providência Divina”, o Bispo de Leiria declara dignas de fé as visões das crianças e permite oficialmente o culto de Nossa Senhora de Fátima.
13.05.1931: Primeira consagração de Portugal ao Imaculado Coração de Maria, feita pelo Episcopado Português.
31.10.1942: Pio XII, falando em português pela rádio, consagra o Mundo ao Imaculado Coração de Maria, com menção velada da Rússia, segundo o pedido de Nossa Senhora.
13.05.1946: Coroação da imagem da Capelinha das Aparições (coroa oferecida pelas mulheres portuguesas, em 1942), pelo Cardeal Masella, Legado a latere Pontifício.
13.10.1951: Encerramento do Ano Santo (Universal), em Fátima, pelo Cardeal Tedeschini, Legado Pontifício, o qual revela que Pio XII presenciou no Vaticano, em 1950, o prodígio solar visto em Fátima a 13 de Outubro de 1917.
13.05.1956: O Cardeal Roncalli, Patriarca de Veneza, futuro Papa João XXIII, preside à peregrinação aniversária.
21.11.1964: Ao encerrar a 3.ª sessão do Concílio Ecuménico, o Papa Paulo VI anuncia diante dos 2.500 padres conciliares, a concessão da Rosa de Ouro ao Santuário de Fátima, a qual viria a ser entregue em 13.05.1965 pelo Cardeal Cento, Legado Pontifício.
13.05.1967: O Papa Paulo VI desloca-se a Fátima, no cinquentenário da 1.ª Aparição de Nossa Senhora, para pedir a paz no mundo e a unidade da Igreja.
10.07.1977: Peregrinação a Fátima do Cardeal Luciani, Patriarca de Veneza, eleito Papa em 26 de Agosto de 1978 com o nome de João Paulo I.
12/13.05.1982: O Papa João Paulo II vem em peregrinação a Fátima agradecer o ter sido salvo, em 13.05.1981, do atentado, na Praça de S. Pedro, e consagra a Igreja, os Homens e os Povos, com menção silenciosa da Rússia, ao Imaculado Coração de Maria.
25.03.1984: Na Praça de S. Pedro em Roma, diante da imagem da Capelinha das Aparições, João Paulo II realiza, uma vez mais, a Consagração do mundo ao Imaculado Coração de Maria, em união com todos os Bispos do Mundo. Só então a Vidente Lúcia declara que está satisfeito o pedido de Nossa Senhora.
12/13.05.1991: O Papa João Paulo II vem pela 2.ª vez a Fátima, como peregrino, no 10.º aniversário do seu atentado.
12/13.10.1996 – O Cardeal Joseph Ratzinger, Prefeito da Congragação para a Doutrina de Fé (eleito Papa Bento XVI em 19 de Abril de 2005), preside à peregrinação aniversária.
12/13.05.2000: O Papa João Paulo II vem a Fátima pela 3.ª vez, para a beatificação dos videntes Francisco e Jacinta. Nessa ocasião, o Cardeal Sodano, em nome do Santo Padre, revela o conteúdo da 3.ª parte do “Segredo de Fátima”.
26.06.2000: A Congregação para a Doutrina da Fé, publica com um comentário, o texto completo da 3.ª parte do “Segredo de Fátima”.
 ACTIVIDADES DO SANTUÁRIO
HORÁRIOS
 
07h30 – Missa, na Basílica.
09h00 – Missa, na Basílica (às quintas-feiras, da Páscoa a Outubro, na Capelinha, Missa Internacional).
10h15 – Rosário, na Capelinha, aos domingos e dias santos; da Páscoa a Outubro também aos sábados e feriados nacionais. Aos domingos e dias santos, seguido de procissão com a Imagem de Nossa Senhora.
11h00 – Missa, na Basílica (segunda a sexta-feira transmitida pela TV Canção Nova).
Missa Internacional, no Altar do Recinto, aos sábados, domingos, dias santos e feriados nacionais, da Páscoa a Outubro. Aos domingos e dias santos com procissão do “Adeus”
12h00 – Rosário, na Capelinha, de segunda-feira a sábado. Da Páscoa a Outubro, de segunda a sexta-feira excepto feriados e dias santos.
12h30 – Missa, na Capelinha (aos domingos, dias santos e feriados nacionais, na Basílica).
14h00 – Oração de Reparação ao Imaculado Coração de Maria, na Capelinha, todos os dias da Páscoa a Outubro. De Novembro à Quaresma todos os sábados, domingos e dias santos. Durante a Quaresma, só aos sábados.
14h00 – Via-Sacra, durante a Quaresma, aos domingos no Recinto, à sexta-feira nas colunatas.
15h00 – Missa, na Basílica (em Agosto, seguida de Adoração ao Santíssimo e Procissão para a Capela do Lausperene).
16h00 – Rosário, na Capelinha, aos domingos e dias santos.
16h30 – Missa, na Basílica (em Agosto, segunda a sexta-feira, na Capelinha).
17h00 – Saudação a Nossa Senhora, na Capelinha, aos sábados, da Páscoa a Outubro.
17h30 – Procissão Eucarística, no Recinto, aos domingos, dias santos e feriados nacionais, da Páscoa a Outubro.
             - Vésperas cantadas, na Basílica, aos domingos e dias santos, de Novembro à Páscoa.
18h30 – Missa, na Basílica.
           – Rosário, na Capelinha, de segunda a sexta-feira, transmitido pela Rádio Renascença e pela TV Canção Nova.
21h00 – Rosário, na Capelinha e Procissão das Velas, em Novembro e sábados, do Advento à Quaresma.
            – Rosário, na Capelinha, aos sábados, durante a Quaresma.
21h30 – Rosário, na Capelinha e Procissão das Velas, da Páscoa a Outubro. Às quintas-feiras com Procissão Eucaristica.
CONFISSÕES na Capela da Reconciliação, das 07h30 às 13h00 / 14h00 às 19h30.
BÊNÇÃO DE OBJECTOS RELIGIOSOS – É feita sempre a seguir ao Rosário, recitado por um sacerdote e no final das celebrações oficiais.
BÊNÇÃO DE VEÍCULOS: Domingos e dias santos, às 12h45 e às 17h00, junto à livraria do Santuário.
PROGRAMA “UM DIA EM PEREGRINAÇÃO” – De 16 de Julho a 15 de Setembro.
AUDIOVISUAIS – Na sala de projecções.
De Janeiro a Dezembro (excepto feriados e dias 12 e 13 de Maio a Outubro), em Português:
09h30 – Filme “Aparição”, aos Sábados.
09h30 – Filme “Fátima, Experiência de Fé”, aos Domingos
De Julho a Agosto (excepto feriados e dias 12 e 13 de Maio a Outubro
10h00 – Italiano (excepto Sábado e Domingo)
11h00 – Francês (excepto Sábado e Domingo)
12h00 – Inglês (excepto Sábado e Domingo)
14h00 – Alemão
15h00 – Português (excepto Domingo)
16h00 – Polaco
17h00 – Espanhol (excepto Domingo)
 
DE MAIO A OUTUBRO - PEREGRINAÇÃO DOS DIAS 12 E 13
 
DIA 12
 
07h30, 09h00, 11h00, 12h30 – Missas, em Português, na Basílica.
07h30 às 13h30 – Concelebrações, na Capelinha, em várias línguas.
08h30 – Via-Sacra, aos Valinhos e Missa na Capela de St.º Estêvão.
16h30 – Missa ou outra celebração, com participação dos doentes, seguida de Procissão Eucarística.
18h30 – Início oficial da Peregrinação, na Capelinha.
21h30 – Rosário Internacional, na Capelinha.
22h00 – Procissão das Velas e Missa, no Altar do Recinto.
 
DIA 13
 
00h00 às 07h00 – Vigília Nocturna.
07h00 – Procissão Eucarística.
09h15 – Rosário Internacional, na Capelinha.
10h00 – Celebração Final: Missa, Bênção dos doentes e Adeus.
 
DE NOVEMBRO A ABRIL - PEREGRINAÇÃO DOS DIAS 12 E 13
 
DIA 12
 
21h00 – Rosário e Adoração, na Capelinha.
 
DIA 13
 
10h15 – Rosário, na Capelinha.
11h00 – Missa, na Capelinha.

PROGRAMY

15 gru 2018

Msza św. po hiszpańsku, w Kaplicy Objawień

  • 19h15
Msza św.

Różaniec w Kaplicy Objawień

  • 21h30
Różaniec
Aby polepszyć działanie, ta strona wykorzystuje pliki cookies. Kontynuując nawigację na tej stronie, wyrażasz zgodę na ich używanie. Twoja przeglądarka internetowa jest nieaktualna. Aby zoptymalizować działanie, odśwież stronę w przeglądarce.