Version FrançaisePolski WersjaEnglish VersionVersione ItalianaVersion EspañolaVersão Portuguesa

Home > Comunicação Social > Sala de Imprensa > Notícias > ARQUIVO > Arquivo 2009 > Muro de Berlim foi derrubado há 20 anos 

Multimedia         



História   

Mensagem de Fátima   

Reitoria | Serviços   

Locais | Monumentos   

Peregrinos a Pé    

Casamentos | Batismos   

Acolhimento|Informações   

Pedidos de Oração   

Comunicação Social   

Transmissões online - Capelinha das Aparições   

Homilias |Mensagens    

Links   

Contactos   

Newsletter   




Simpósio teológico-pastoral de 2014


Movimento da Mensagem de Fátima




Notícias

Muro de Berlim foi derrubado há 20 anos

 

A destruição do muro que separou Berlim em duas zonas teve início a 9 de Novembro de 1989.
A sua construção havia sido iniciada por ordem do sector oriental da cidade, de 12 para 13 de Agosto de 1961.
Depois do início da queda, chegaram ao Santuário de Fátima fragmentos da “cortina de ferro”, que o Santuário expõe em dois locais distintos.

Um grande fragmento transformado em monumento


Junto da entrada nascente do Recinto do Santuário, está um grande bloco do Muro de Berlim, transformado em monumento, com o peso de 2600 quilos, 3,60 metros de altura por 1,20 metros de largura. Foi adquirido por subscrição por um grupo de portugueses, dirigidos por Virgílio Casimiro, um emigrante português a residir na Alemanha, e chegou ao Santuário, com o apoio do Consulado-Geral de Portugal em Frankfurt, a 5 de Março de 1991, pelas 18:00.
O Monumento do Muro de Berlim, símbolo da reunificação da Alemanha, foi inaugurado em Fátima a 13 de Agosto de 1994. Na lápide junto, foram inscritas as palavras proferidas por João Paulo II, na sua segunda visita a Fátima, em Maio de 1991: "Obrigado, celeste pastora por terdes guiado com carinho os povos para a liberdade!" 

Pequenos fragmentos transformados em rosário


Na vitrina nº 19 da exposição permanente do Santuário “Fátima Luz e Paz”, patente no edifício da Reitoria, estão também vários pedaços de betão do Muro de Berlim.
Neste caso os pequenos fragmentos foram de novo unidos e transformados nas contas de um rosário, que o mesmo emigrante quis oferecer ao Santo Padre João Paulo II, por ocasião da peregrinação pontifícia a Fátima, a 13 de Maio de 1991.
Este rosário tem ainda a particularidade de as Glórias representarem os cinco novos Estados da Alemanha reunificada e terem sido confeccionadas com pedras dos palácios governamentais de cada um desses estados, oferecidas pelos respectivos presidentes.
O Reitor do Santuário de Fátima, Mons. Luciano Guerra na altura, ao pensar no significado deste terço em relação aos acontecimentos extraordinários operados nos países de Leste, que tudo leva a crer estão relacionados com a Mensagem de Fátima, sugeriu e que ficasse no Santuário, onde se encontra a perpetuar os acontecimentos ocorridos, que muitos ligam directamente à segunda parte do Segredo de Fátima.



  DOCUMENTAÇÃO vária, pelo Director do Serviço de Estudos e Difusão do Santuário de Fátima
2009-11-09


<< voltar  |  imprimir  


(C) Santuário de Fátima